Marcos Clark. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Vazio


A paixão pode ser cruel quando ausente.
Não existe nada no momento que me tome a atenção, e me faça sonhar.
Um vazio toma conta do meu ser.
Um buraco negro me suga tudo o que recebo de bom.
Sem amor, estou praticamente morto.
Como um poeta, necessito de sentimento, não existe nada mais mortal do que não possuir paixão alguma.

Eu queria apaixonar-me, já não sei como.
Se existisse uma fórmula, iria expor com tamanha gratidão, pra que assim tu pudesse usa-la e prender minha atenção.

Continuo andando por aí invadindo todos os olhares.
Paro em todos os sorrisos e nada me inspira.
Você se foi, amor, parece que nunca mais irá voltar.

Chega de lamentações, chega de desinteresse.
Estou cansado.
Reacenda coração, volte a sorrir.
Sem você sou apenas mais um.
Onde está meu grande amor?

4 Comente aqui:

Claison Melo disse...

Gostei da tomada "desesperada" que o eu lírico apresentou.

Sua liberdade de escrita, conforme a apresentada por uma gama de poetas contemporâneos, é um pouco descaracterizada, porque dá liberdade demais ao ritmo e simplifica demasiadamente a dimensão profunda que queria passar.

Porém, isso é apenas um ponto relevante, afinal de contas, você tem o dom de transmitir aquilo que foca como necessário.

Mergulhei profundamente no espasmo que ataca o eu lírico no Vazio.

Anônimo disse...

Relações vazias. Cansei disso. Também me pergunto... "Onde está meu amor?" E isso lembra Legião Urbana, rs. Parabéns pelo texto! :)

Postar um comentário

  ©Juventude Envelhecida - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo