Marcos Clark. Tecnologia do Blogger.

sábado, 4 de setembro de 2010

Infinito


M: eu te amo.
H: quê?
M: eu te amo.
H: ahn?
M: eu disse que te amo.
H: Isso entendi, mas por que?
M: você faz com que eu me sinta bela.
H: você é bela.
M: é por isso que te amo.
H: porque?
M: por isso.
H: por se sentir bela?
M: não, por você dizer que sou bela.

H: então não me ama.
M: quê?
H: então não me ama.
M: ahn?
H: disse que não me ama.
M: isso entendi, mas por que?
H: você apenas ama a si própria quando está comigo.
M: e isso é ruim?
H: não, mas você não me ama.
M: talvez eu ame o que eu amo em você.

H: quero terminar.
M: você não me ama?
H: não.
M: porque?
H: porque eu amo apenas a mim mesmo quando estou com você.
M: e isso é ruim?
H: não.

M: está terminando por que não me ama?
H: não, é por te amar que estou terminando.
M: quê?
H: eu te amo.
M: quê?
H: eu te amo.
M: ahn?
H: eu disse que te amo.
M: isso entendi, mas porque?
H: você faz com que eu me sinta especial.
M: você é especial.
H: é por isso que te amo.

(ad infinitum)

5 Comente aqui:

MaaC disse...

Adorei esse texto, vc escreve muito bem *-*

JuuhS. disse...

Escreve bem demais .

Anônimo disse...

Amei.


Obs.: O porquê em perguntas é separado.

Thaís disse...

O egocentrismo reinou nesse texto. Poucas palavras com grande intensidade! O blog tá ficando cada vez melhor =)
Li alguns textos anteriores e o "Luxúria" agora é um dos meus favoritos. Como sempre, parabéns!

m. disse...

Vou usar esse texto em um trabalho meu sobre o amor. Diz muito bem o que eu quero mostrar.

Postar um comentário

  ©Juventude Envelhecida - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo