Marcos Clark. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Thanatos


Pensar no fim é inevitável. A única certeza que se tem é essa, pessoas nascem e morrem, é assim com todo mundo, ou deveria ser.

Eu me defino no fim, temente. A morte não me causa temor algum, mesmo não suportando a idéia de mais um ponto final, a morte em si me passa quase desapercebida.

Eu temo todo aquele drama.

Se for pra morrer, que eu morra por um ideal, por uma paixão.
Que minha morte seja pra alguém, o que sem dúvidas não será pra mim.
Sem pieguice ou cautela, digo que desejo morrer por amor, o único bem que não possuo.
Quero senti-lo em minhas mãos ao menos uma vez.


Tenho andado no piloto automático esperando algo grandioso ocorrer, como se esperasse o esbarrão súbito da felicidade que enfim resolveu aparecer.
Já não me importa ser feliz. Desde que não tenha ninguém me perturbando, não necessito de felicidade.
Mas eu quero um motivo. Algo que me transporte novamente pra meu próprio território, que me reacenda a lembrança de algum sorriso dado na infância. Que me traga novamente o interesse, mesmo que na hora fatal.

Nada é interessante a quem não está realmente interessado, tudo passa por debaixo dos meus olhos e nada faço.
É preciso agir. Eu vou me interessar.
Aqui parado, escrevendo num restaurante movimentado de Niterói só estou perdendo tempo.
A vida está passando lá fora, enquanto estou aqui lamentando o que não vivi.
Tanta gente ao redor, e ninguém aqui dentro.
É preciso estar vivo para que se possa morrer, mas sem um bom motivo que valha a pena morrer, você já está morto.

3 Comente aqui:

Paulinha Napolião disse...

Passando para conhecer o blog.
Gostei muito do seu modo de escrever, esse texto ficou muito bom.
Acho que todos temos esse desejo: o de conseguir viver por um ideal, viver um grande amor, uma coisa que valha realmente a pena.
Muita gente comete o erro de viver esperando por algo. Ou melhor; buscando algo. Não é algo que possamos controlar, acontecimentos assim simplesmente surgem.
Triste é quando apenas ficamos sentados vendo a vida passar.
Estou seguindo o blog e seu twitter também. Parabéns, muito bom o blog.

Larissa disse...

"É preciso estar vivo para que se possa morrer, mas sem um bom motivo que valha a pena morrer, você já está morto."
Depois disso, não tenho mais nada a dizer.
Parece que você tirou as palavras da minha boca.

Lanah Black disse...

"Tenho andado no piloto automático esperando algo grandioso ocorrer, como se esperasse o esbarrão súbito da felicidade que enfim resolveu aparecer."
Nossaaa eu pensei que só eu me sentia assim, precisando de algo,um motivo pra ser feliz, pra fazer valer a pena tudo, ate mesmoa morte.
Judeu, cara, meu deus, nao tenho nem palavras esse texto penetrou tao fundo que eu fiquei meio em estado de choq por alguns segundos
estou simplesmente me apaixonando por seus textos, cada vez mais impressionada, mais surpresa, pela forma como vc consegue colocar em frases coisas q, sei la, q eu penso, sinto e realmente acredito e q nem eu msma conseguiria \z
sem palavras, nnao tenho mais elas suficientemente pra dizer o quanto eu achei desse texto e o qto eu me identifiquei com ele

Postar um comentário

  ©Juventude Envelhecida - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo