Marcos Clark. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Inspiração


Vou lhes contar um segredo: sempre detestei estudar.
Seja lá qual matéria, eu detestava aquilo tudo.
Português, matemática, história, literatura...
Sempre achei uma grande perda de tempo todo aquele conhecimento forçado, na maioria inútil.
Sei lá, sempre tive uma facilidade muito grande de aprender, e antes da metade do ano eu já tinha lido o livro didático por inteiro, sabendo antes de ser ensinado tudo aquilo que o professor me forçara a aprender. Eu detesto professores, mas sou viciado em conhecimento.

Meus professores em sua maioria só serviam pra cortar minhas asas e dizer que minha maneira de escrever estava errada.
Até que apareceu Beth Torres, uma professora de literatura e português.
Ela lia meus textos com uma paixão de fã e vivia dizendo pra eu não me preocupar com erros ortográficos e conjugações de verbo, porque na realidade o que valia de verdade era o conteúdo, não a forma, e me incentivava a escrever não sobre colégio, mas sobre a vida.
Foi ela quem me deu meu primeiro livro, Outsiders - Vidas sem rumo, de Susan E. Hinton.
Ela dizia que aquela história poderia me inspirar, e me inspirou.
A história era sobre um jovem rapaz suburbano que vivia o dia a dia da violência de gangues, mas conseguiu tirar daquilo tudo um grande aprendizado e escreveu um livro.

Sobre inspiração, não sei ao certo de onde vem, nem como vem.
Se eu soubesse , correria pra contar a todos os que procuram.
Conhecimento em segredo pra mim é conhecimento inútil.

Por dias passo sem conseguir escrever texto algum, e não me obrigo a escrever.
Dou uma trégua pra minha mente e não me esforço.
Porque sei que tem dias que penso em tanta coisa, tantos sentimentos, minha mente clareia de tal forma que quando percebo, já escrevi quatro ou cinco textos.
Busco inspiração na vida, e na forma que mais me seduz, a humanidade.
Sou apaixonado pela podridão da alma humana e em seus defeitos.
Escrevo também sobre mim, não por egocentrismo ou presunção. Escrevo sobre mim somente por ser o assunto que mais conheço nesse mundo, mesmo me conhecendo muito pouco.

Não corra atrás de inspiração, nem obrigue a si mesmo a fazer aquilo que não lhe convém no momento. Leia bastante.
Como aprendi muito cedo, não corra atrás de borboletas, cuide de seu jardim que elas virão até você.
Não force sua mente, aja naturalmente que uma hora ela te mostra o caminho e te aponta o talento que tanto anseia em descobri.
Não se leve tão a sério, relaxe.

5 Comente aqui:

absurdotedioso disse...

A inspiração, pra mim, não é frequente, mas quando vem... eu sinto o que escrevo com uma intensidade quase dolorosa.
E acho que o conteúdo é, sim, o mais importante, mas ortografia e conjugação de verbos são, também... meus textos tem muitos erros, mas, sei lá, eu tento q

Thais disse...

Muito aleatoriamente achei seu blog em algum twitter da vida, me interessei bastante e resolvi ler alguns textos e o pouco que li me admirou muito. Fiquei tão impressionada com a qualidade e intensidade deles que tinha que fazer algum comentário. Parabéns pelos textos e se caso você seja um amante da literatura, continue nesse caminho. A partir de hoje estarei sempre aqui para apreciar sua arte, rs. Parabéns =)

jéssicamaria (: disse...

Você escreve muito, muito bem.
Nunca vi ninguém ser tão transparente e sucinto ao mesmo tempo.
É profundo e simples, impressionante!
Enfim, mais uma nova admiradora (:
Parabéns!

S.S. Brunna disse...

Já tive, e tenho professores como essa sua. Adoro profissionais da educação que reconhecem um aluno, ao contrário de uns que só entram numa sala de aula pra ensinar e no final da aula, sair, sem ao menos um modo de interação com o aluno. Como você mesmo disse... alguns servem pra cortar assas, e outros, para nos darem asas.
Gostei muito do modo como escreve. Realmente.
Parabéns!
E pensando bem sobre o que você escreveu, quanto a escrever quando tiver vontade, realmente, está super certo. Já fiquei de cabeça quente por me sentir obrigada a escrever todos os dias, porém, inspiração não é diária, e muito menos veem quando queremos, não é mesmo?
Bom, adorei o blog.

:)

Anônimo disse...

"Escrevo também sobre mim, não por egocentrismo ou presunção." Você? Não é egocêntrico? Conta outra, cara.
Mas curti o texto.

Postar um comentário

  ©Juventude Envelhecida - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo